A MISERICÓRDIA E AS CHASGAS DE CRISTO

(Dos Sermões de S. Bernardo - Sec.XII)

Onde abundou o pecado superabundou a graça

"Onde poderá a nossa fraqueza encontrar um descanso seguro e tranquilo, senão nas chagas do Salvador?
Nelas habito com segurança, porque sei que Ele pode salvar-me. Agita-se o mundo, atormenta-me o corpo, o diabo arma-me ciladas, mas eu não caio, porque sou fundado sobre rocha firme.
Se pequei gravemente, perturba-se-me a consciência, mas recupero a paz, porque me lembro das chagas do Senhor: Ele foi ferido por causa das nossas iniquidades. Que há de tão mortal que não encontre redenção na morte de Cristo?
Se me vem ao pensamento esta medicina tão poderosa e eficaz, já não atemoriza aflição alguma, por maligna que seja.
Por isso, não tinha razão aquele que disse: O meu pecado é demasiado grande para merecer perdão. Isto só se explica porque ele não era membro de Cristo: não podia apropriar-se nem chamar seus os méritos de Cristo como membro do corpo cuja Cabeça é o Senhor.
Por mim, o que me falta vou buscá-lo confiadamente no coração do Senhor, porque é imensa a Sua misericórdia, e estão abertos os canais que derramam as suas graças: trespassaram as suas mãos e os seus pés e com a lança abriram o seu lado: por essas feridas posso saborear o mel dos rochedos e o azeite da rocha duríssima, quer dizer, posso saborear e ver como o Senhor é bom.
Os seus pensamentos eram de paz e eu ignorava-o. Quem, na verdade, conheceu o pensamento do Senhor? Mas o cravo penetrante tornou-se para mim uma chave para me abrir o conhecimento da vontade do Senhor.
E que vejo, através das suas chagas abertas?
O cravo e a ferida proclamam que Deus está verdadeiramente em Cristo, reconciliando o mundo consigo.
A lança trespassou a sua alma e aproximou-se do seu coração para mostrar que Ele é capaz de se compadecer das minhas fraquezas.
Através das feridas do corpo manifestam-se os segredos do seu coração, revela-se o grande mistério de piedade, as entranhas de misericórdia do nosso Deus que das alturas nos visitou como sol nascente.
Como pode não estar patente o vosso coração através das santas chagas? Certamente, Senhor, as vossas chagas foram o meio mais claro de nos mostrar que sois manso, humilde e cheio de misericórdia. Ninguém, na verdade, manifesta maior misericórdia do que aquele que dá a vida por quem está condenado à morte.
O meu mérito está na misericórdia do Senhor.
Nunca serei pobre de méritos enquanto Ele for rico de misericórdia: se são abundantes as misericórdias do Senhor, também são muitos os meus méritos; e se tenho consciência de muitos pecados, onde abundou o pecado, superabundou a graça. Se a misericórdia do Senhor é eterna, também eu cantarei eternamente as misericórdias do Senhor.
Cantarei também a minha justiça? Senhor, somente recordarei a vossa justiça. Ela é também realmente minha, porque em vós me tornei justiça de Deus."

 

CONVERTER-SE AO SENHOR

"Convertei-vos a mim de todo o coração e manifestai a penitência da vossa alma com jejuns, lágrimas e lamentações; porque, se agora jejuais, depois sereis saciados; se agora chorais, depois tereis alegria; se agora vos lamentais, depois vos consolais.
Convertei-vos ao Senhor Vosso Deus, de quem vos afastastes pelas vossas culpas, e não duvideis do perdão, por maiores que sejam os vossos crimes; porque, se são grandes os vossos pecados, grande é também a misericórdia divina para os perdoar.
O Senhor é clemente e compassivo: Ele não quer a morte do pecador, mas a sua conversão; é paciente e rico em misericórdia; não é impaciente com os homens, mas espera por longo tempo a nossa conversão; sempre disposto a perdoar, Ele desiste do castigo se nós desistimos do pecado; se nós mudamos de vida, Ele muda a sentença que nos condenava".

(São Jerónimo)


 


© MAMCJ 2004- Todos os direitos reservados