SENHOR, PERDOAI-NOS PORQUE PERDOAMOS

Rezemos com Santa Teresa:

“Eis uma verdade que devemos considerar muito: Vós, Senhor, quisestes ligar uma graça tão grande como é a do perdão dos nossos pecados, merecedores do fogo eterno, a uma condição tão simples como é a de perdoarmos também nós. Mas que mais deverá fazer uma pobre alma como a minha, que tão poucas ocasiões teve para perdoar e tantas, pelo contrário, para ser perdoada? Porém, Senhor, aceitai o meu desejo: parece-me que, para obter o Vosso perdão, estarei pronta a perdoar tudo... Mas, neste momento reconheço-me de tal maneira culpa-da aos Vossos olhos, que penso tratarem-me bem aqueles que me injuriam.
Ó Senhor, tenho tão pouco para perdoar que me deveis perdoar gratuitamente! Como nisto se manifesta bem a Vossa Misericórdia!
Mas haverá na minha companhia alguém que não tenha compreendido esta verdade?
Se há, peço-lhe em vosso nome, Senhor, que se lembre disto e não faça caso de certas miudezas a que chamam injúrias E depois ainda nos atrevemos a pensar que fizemos muito ao perdoar uma coisita destas. Finalmente, como se tivéssemos feito algo, viremos diante de vós, Senhor, pedir perdão, pois que também perdoamos!... Ah! Senhor meu, fazei-me entender que não compreendemos nada e que as nossas mãos estão vazias! Dignai-Vos perdoar-nos somente pela Vossa misericórdia”.

(Teresa de Jesus, “Caminho”, 36, 7 e 2-6 de “Intimidade Divina”, pág.1021- 2ª Edição)


 

 


© MAMCJ 2003- Todos os direitos reservados