O Salvador do Impossível

nº 18 - A TERNURA E A MISERICÓRDIA DE DEUS NO SALMO 102 e NA BÍBLIA
(Continuação do “Cantarei...”, n.33)

“O Senhor é clemente e compassivo - paciente e cheio de bondade. Não está sempre a repreender - nem guarda ressentimento - não nos trata segundo os nossos pecados - nem nos castiga segundo as nossas culpas.
Como a distância da terra aos céus, assim é grande a Sua misericórdia para os que O temem.
Como o Oriente dista do Ocidente - assim Ele afasta de nós os nossos pecados. - Como um pai se compadece de seus filhos, assim o Senhor se compadece dos que O temem. - Ele sabe de que somos formados e não se esquece que somos pó da terra. Os dias do homem são como feno. Ele desabrocha como a flor do campo - mal sopra o vento, ele desaparece e não mais se conhece o seu lugar.(Sl..102)

Não se obstinou na Sua cólera porque ama a Misericórdia - Miq. 7, 18:
- Porque a Misericórdia é a medida da Sua grandeza ( Ecli 2, 7)
- Vós sois justo, Senhor. Todas as vossas obras são justas e todos os vossos caminhos são misericórdia e verdade. (Tob 3, 2)

O Senhor é misericordioso e compassivo, lento na ira e grande no Seu amor. (Sl.10, 30). Não quer a morte do pecador, mas que se converta e viva (Os. 11,9).
Não olha os pecados dos homens, afim de os trazer à penitência (Sab 11, 23).
Vós sois um Deus de perdão. (Neem. 9, 17).
Procurarei a ovelha perdida e reconduzirei a transviada (Ez. 34, 14).
O Senhor é meu pastor.

Deixe o ímpio os seus caminhos e o pecador os seus projectos; volte-se para o Senhor, que terá piedade dele, para o nosso Deus, que é generoso em perdoar (Is.55, 3-6-7).
Diz o Senhor: mesmo que os vossos pecados fossem como escarlate, tornar-se-iam como a neve (Is. 1, 18).
Sou Eu, Sou Eu que apago as tuas faltas, por amor de Mim e não me lembrarei mais dos teus pecados (Is. 43, 22-25).

Convertei-vos ao Senhor, vosso Deus, porque Ele é bom e compassivo, clemente e misericor-dioso, inclinado a arrepender-se do castigo infligido (Joel 2, 13).

Vinde! Voltemos para o Senhor. Ele feriu-nos, Ele nos curará. Ele causou a ferida, Ele a tratará. (Os. 6,1)
Sou Deus e não homem, Sou Santo no meio de ti e não gosto de destruir. (Os. 11, 8-9).

Não se obstina na Sua cólera, porque ama a misericórdia. Uma vez mais terá compaixão de nós, esquecerá as nossas iniquidades a arrojará os nossos pecados para o fundo do mar. (Miq. 7, 18-19).
Não vos lembreis dos pecados da minha juventude e dos meus delitos, mas lembrai-vos de mim, segundo a vossa misericórdia, por causa da vossa bondade, Senhor. (Sl. 25).

A Sua indignação dura apenas um instante, mas a Sua benevolência é para toda a vida. (Sl 30, 6).

Se vós, Senhor, tiverdes em conta os pecados, quem poderá subsistir? Mas junto de vós encontramos o perdão, por isso, ó Senhor, a minha alma espera, confia na vossa Palavra. (Sl. 130).
Tende piedade de mim, Senhor, segundo a vossa misericórdia, apagai os meus pecados. (Sl 51).
Tão grande é a misericórdia do Senhor e o Seu perdão para com todo aquele que a Ele se converte. (Ecli 17, 29)
Vós, Senhor, sois um Deus bondoso e compassivo, paciente e cheio de misericórdia e fidelidade. Voltai para mim os vossos olhos e tende piedade de mim. (Sl 75).

Jesus disse: Não foram os justos mas os pecadores que eu vim chamar ao arrependimento. (Lc. 5, 31-32)

nº 19 – TEOLOGIA DA EXTREMA MISERICÓRDIA DE DEUS NA BÍBLIA

HÁ UM DEUS QUE CASTIGA O MAL OU UM DEUS QUE CORRIGE E SALVA?

Há quem pense que por trás de qualquer sofrimento se encontra uma culpa que bem mereceu uma sanção divina e, por trás de um Deus que morreu, um castigo a executar, um mal a expiar, por respeito a um Deus justo. Isso é um temor servil e não um temor salvífico, que não concorda com a Teologia Bíblica.
Há quem se queixe dizendo: "que mal fiz para merecer tal pena?"
Por causa do cego de nascimento, os discípulos perguntaram ao Senhor Jesus: "Mestre, quem pecou, ele ou os seus pais?" Jesus respondeu: "Nem ele nem os pais, mas isto é para revelar a Glória de Deus. " Jesus curou o cego dando-lhe a vista e ele deu glória a Deus e reconheceu que Jesus era Filho de Deus.

 

 

 





© MAMCJ 2003- Todos os direitos reservados